Um pedido a Rueda: respeite o talento

Éverton Ribeiro ainda está longe de ser um ídolo do Flamengo. Nem pode. Está há pouco tempo no clube, sequer mostrou estar completamente readaptado ao futebol brasileiro e ficou fora de várias partidas por não estar inscrito na Copa do Brasil.

Mas o camisa 7 merece respeito. Éverton pode não ser um super-craque, mas tem currículo vitorioso. Além dos títulos pelo Cruzeiro, foi eleito duas vezes o craque do Campeonato Brasileiro, que, queiram ou não, é uma dos mais difíceis do mundo.

Deixar Éverton Ribeiro no banco contra o Bahia para começar com Berrío de titular foi uma punição injusta e inaceitável pela atuação ruim e o pênalti perdido pelo camisa 7 contra a Chapecoense.

Aqui no Fera Rubro-Negra, sempre houve o pedido para que o técnico colombiano tivesse tempo para trabalhar e se adaptar ao estilo brasileiro. Só que não dá mais para entender a insistência com o atacante colombiano que jogo sim, outro também, tem atuações abaixo do esperado.

Coincidência ou não, foi Berrío sair e Éverton Ribeiro entrar para que o Flamengo melhorasse contra o Bahia. Se Rueda ainda precisa de tempo para conhecer o elenco é bom que ele busque logo as pessoas certas para aconselhá-lo. De preferência alguém que conheça de futebol e consiga passar ao técnico o que é de fato o Flamengo.

A insistência com Berrío só mostra que Rueda é mal orientado ou teimoso. E isso em algum momento tem um preço que costuma ser caro. Mesmo que não tenha atuações que encham os olhos dos torcedores, Éverton Ribeiro precisa de sequência de jogos para crescer. E Rueda tem a obrigação de entender isso.

É questão de inteligência, de bom senso, de justiça. É apenas um pedido, Rueda. Respeite o talento.

Um comentário em “Um pedido a Rueda: respeite o talento

Deixe uma resposta