Fifa mantém suspensão de Guerrero e marca julgamento

O pedido da defesa de Guerrero para tentar interromper a suspensão preventiva de 30 dias foi negado pela Fifa, nesta sexta-feira. Com isso, o atacante segue sem poder atuar por sua seleção e também pelo Flamengo no restante da temporada.

A entidade máxima do futebol também marcou o primeiro julgamento do caso de doping para o dia 30 novembro, na Suíça. Na mesma data, o Flamengo enfrentará o Junior Barranquilla pela semifinal da Sul-Americana. A sessão poderá ser fechada, mas o jogador irá até a Europa acompanhar de perto os desdobramentos.

O atacante testou positivo para a substância benzoilecgonina, principal metabólito da cocaína, em exame antidoping realizado após o jogo entre Peru e Argentina, no mês passado. A partida era válida pelas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2018.

Segundo a defesa, o metabólito benzoilecgonina – presente na cocaína – e encontrado na urina do centroavante do Flamengo é proveniente da folha de coca utilizada para chá consumido em diversos países da América do Sul. Os advogados apontam contaminação em um outro tipo de chá ingerido pelo jogador.

Nesta quinta-feira, foi aberta em Colônia, na Alemanha, a contraprova do teste antidoping de Guerrero. O resultado pode sair em até cinco dias.

Enquanto isso, Guerrero segue no Peru. O Flamengo aguardava o retorno do jogador aos treinamentos nesta quinta-feira, mas ele permaneceu em Lima aguardando uma resposta ao pedido feito à Fifa. Punido, ele só pode treinar separado do restante do elenco do Flamengo, mas pode as dependências do Ninho do Urubu.

Fonte: Globoesporte.com

Contraprova confirma metabólito da coca em exame de Guerrero

A contraprova do exame de Paolo Guerrero confirmou a presença da benzoilecgonina, um metabólito da coca e da cocaína, configurando o doping positivo para o estimulante. O bioquímico L. C. Cameron, que faz parte da equipe de defesa do jogador e é o coordenador do Laboratório de Bioquímica de Proteínas da UNIRIO, foi quem acompanhou a abertura da amostra B, na última quinta-feira, em Colônia, na Alemanha. Guerrero fez o exame após o jogo do Peru contra a Argentina pelas Eliminatórias, em 5 de outubro.

A defesa do jogador também já recebeu o estudo analítico do exame, com detalhes do teste na urina, substâncias pesquisadas. E segundo Bichara Neto, advogado do atleta, “a concentração de benzoilecgonina é muito baixa, compatível com a tese de contaminação cruzada”.

A defesa irá se basear nessa informação para tentar diminuir a pena de quatro anos de suspensão, prevista no código antidopagem da Agência Mundial Antidoping (Wada). O objetivo é provar que a substância foi ingerida sem a intenção e o conhecimento do jogador.

Guerrero aguardava a definição sobre a anulação ou não de sua suspensão preventiva de 30 dias para que pudesse atuar pelo Flamengo pela Sul-americana e pela seleção do Peru nas Eliminatórias. A Fifa, no entanto, decidiu manter a suspensão.

No dia 26, Guerrero e sua equipe de advogados terão de entregar à Fifa a defesa escrita. E o julgamento será no dia 30, em Zurique, na Suíça.

Fonte: O Globo

Deixe uma resposta