Falta de humildade x Covardia

Vou escrever pela última vez. Muralha não tem culpa de estar no Flamengo. Mas toda e qualquer tipo de defesa ao goleiro acabou na partida deste domingo. O discurso de que ele tem uma família, de que sua mãe precisou tomar remédios por vê-lo ser duramente criticado e qualquer outro não servem mais para amenizar as críticas ao jogador de futebol.

Na partida contra o Santos, Muralha mostrou dois defeitos mortais para um profissional de futebol. Primeiro, ele não é humilde para reconhecer suas limitações técnicas e perceber que, principalmente nos momentos ruins, não se deve abusar da sorte em campo. A tentativa de drible em Ricardo Oliveira mostrou ao mundo uma pessoa sem noção do perigo e do momento real que vive. A fase é ruim? Que se faça o simples. Mas não. Muralha buscou o caminho mais difícil e improvável para reconquistar a confiança da torcida. Deu no que deu…

O segundo defeito grave foi a transferência de responsabilidade. Na saída para o intervalo, o goleiro rubro-negro usou o batido discurso da perseguição. “Criaram uma imagem negativa de mim, de que sou um goleiro ruim”. Ora, Muralha… Faça-nos o favor, né? O discurso de um garoto mimado não condiz que sua atual condição de goleiro de um time grande, o maior que você já defendeu e que jamais terá a chance de conseguir fazê-lo novamente.

Sim, Muralha nunca mais vestirá a camisa de um time grande.

Assim que sair do Flamengo pela porta dos fundos, Muralha voltará à rotina do seu currículo até chegar ao gol rubro-negro. Sua história é de clubes pequenos, o que reforça a certeza de um erro de planejamento gritante dos responsáveis pelo comando do futebol do clube. Será que era difícil prever que um atleta com um histórico somente de clubes pequenos (com muita boa vontade admitamos o Figueirense como um clube médio) seria a solução de todos os problemas de um time como o Flamengo? Será que ninguém pensou na possibilidade de um dia a contratação dar errado? Será que Paulo Victor é tão pior que Muralha a ponto de merecer ser expulso do clube?

Muralha não merece ser execrado pessoalmente. Mas sua passagem pelo Flamengo chegou ao fim. Ou melhor, ainda não… Quem o contratou precisa bancá-lo até o final. Dar a César a obrigação de se sair bem em um jogo tão difícil como o de quinta-feira é covardia, deslealdade, para não dizer coisas piores dos dirigentes. Se César falhar, o Flamengo terá perdido um jogador promissor. Isso não se faz.

Que Rueda e os dirigentes assumam os vários erros que já cometeram até o momento. Ter Muralha no elenco é apenas um deles. Agora, seja o que Deus quiser…

Um comentário em “Falta de humildade x Covardia

  1. Vi agora a classificação do Independiente. Com ou sem Muralha se a gente conseguir passar pelo Júnior vamos tomar um chocolate na final. O Independiente com sua raça, esquema tático e técnico está há anos luz do atual elenco do Flamengo.

Deixe uma resposta