Poder x Merecer

O Flamengo pode ser campeão da Sul-Americana ainda? É claro que pode. Podemos até dizer que tem grandes chances e que entrará em campo no Maracanã como favorito na próxima quarta-feira. Acho que com isso a grande maioria concorda.

A questão agora é outra. Tudo bem que falar em merecimento no futebol é relativo. Mas vamos tentar. O Flamengo que enfrentou o Independiente foi um retrato fiel de toda a temporada.

Padrão tático ridículo, principais jogadores tendo atuações apagadíssimas, time tomando sufoco a maior parte do tempo…

O Flamengo fez um gol de bola parada que não tem qualquer ligação com jogada ensaiada. Depois disso, só foi levar algum perigo quando o adversário morreu no segundo tempo.

O que falar das atuações de Arão, Diego e Éverton Ribeiro? O que falar da ausência absoluta de pelo menos uma jogada ensaiada por Rueda? O que falar da fragilidade de Pará e Trauco quando estão diante de adversários velozes? O que falar do quanto tudo isso sobrecarrega Réver e Juan, ambos também já sem condições de suportar a correria adversária?

Pois é. O Flamengo chega para o derradeiro jogo de 2017 da mesma forma que começou. Sem padrão, sem inspirar confiança e se apoiando naquilo que tem de melhor: a força de sua torcida…

Muito pouco para quem arrecada e gasta uma fortuna. Uma prova fiel dos erros de planejamento cometidos e que precisam ser revistos urgentemente.

Fica a lembrança de novo. Todo título é bom. Todo título traz projeção, dinheiro, visibilidade. Mas a patética imagem de jogadores e dirigentes comemorando a sexta colocação no Brasileiro precisa ter sido o último erro do Flamengo na temporada.

Que venha o título. E.com ele uma profunda reflexão. Se é que isso é possível no Flamengo de hoje…

Deixe uma resposta